domingo, 11 de setembro de 2011

O TAC correu bem...

Lá fui eu fazer outro TAC! Este era diferente havia a esperança que a discência estivesse fechada e a ansiedade era mais que muita. O Dr. L tinha dito na consulta anterior que lhe parecia que desta é que era mas apenas podia ser confirmado pelo TAC... este TAC que ia fazer agora.

O contraste inicialmente descia muito bem no início mas no final do litro.... já custava tal era a vontade de entrar para dentro da sala e fazer o exame. Ainda não tinha terminado o líquido de sabor a anis, já o estava a sentir no saco...estava na hora!

O exame decorreu normalmente, deitar na bandeja da máquina lá veio a enfermeira que me puncionou uma veia (não sei porquê, até porque não serviu para nada!) e depois veio o Dr. RL, o mesmo que já me tinha feito vários TACs e que sabia exactamente qual era o meu problema. Enfiou um tubo com contraste no ramo descendente do estoma onde injectou contraste e disse-me para aguentar... e foi para o controlo da máquina. Para cima, para baixo, para trás e para a frente lá ando eu na bandeja! Depois lá veio a enfermeira e disse que já estava terminado. Tiram-me os tubos, mandaram-me vestir e deixaram-me ir com a frase enigmática... "o Dr já vai falar consigo!".

Já lá fora a espera não foi muita mas pareceu uma eternidade, tal era a ansiedade e o medo que ainda não fosse desta.

O Dr lá aparece com um ar sorridente e diz "está tudo bem, pelo que me é dado ver o problema está resolvido" e dá-me um valente aperto de mão! Depois disso eu e a Maf abraçamo-nos com toda a força de felicidade, foi um momento muito emotivo mas não era para menos.

Agora era esperar pela consulta com o Dr. L para se marcar a nova intervenção.